Marinheiros de Água Doce

Tem medo do alto-mar? Sente enjoos causados pela ondulação? Fica muitas vezes à mesa a ver documentários sobre tubarões?

Se tudo isto o/a trava na hora de embarcar num cruzeiro, recomendamos que comece por algo mais simples e mais económico seguindo, além disso, a última moda: os cruzeiros fluviais. Vamos recapitular alguns dos mais atrativos, tanto na Península Ibérica (de que trataremos hoje) como no estrangeiro (de que trataremos numa segunda etapa). A maioria destes cruzeiros incluem atividades complementares, como visitas e excursões a pontos de interesse próximos das margens dos rios, assim como entretenimento a bordo, de caráter didático, gastronómico ou musical. Lembre-se ainda de que, por muito breve que seja a sua escapadinha (mesmo só de um dia), recomendamos sempre que o faça com a devida proteção que só um seguro de viagem lhe proporciona e lembre-se sempre de onde está o comandante… É ele a autoridade a bordo e devemos seguir sempre as suas indicações. Zarpamos já?

seguro_viaje_erv_crucero_barco

Rio Douro

Rodeado de imponentes montanhas, o rio Douro corre tranquilo pelo fundo do seu vale e fascina-nos pela sua beleza. Nasce nos Picos de Urbión e, atravessando o norte de Portugal, desagua no Oceano Atlântico, na cidade do Porto, banhando com as suas encantadoras águas lugares e aldeias pitorescas de pescadores e de peregrinação. Desde Vega de Terrón, em Salamanca, onde o Douro passa a ser navegável, até à sua foz, no Porto, existem numerosos percursos ao longo deste grande rio, em território tanto espanhol como português, e mesmo passeios que cruzam a fronteira, com opções desde 1 hora até uma semana. De entre todas elas destaca-se o Cruzeiro Ambiental do Parque Natural de Arribes del Duero, num moderno catamarã envidraçado, que inclui uma degustação de vinhos do Porto, uma conversa sobre a fauna, a flora e a geologia locais, a cargo de pessoal especializado, e uma apresentação didática de aves de rapina. Percorrer o rio Douro num cruzeiro é entrar na história comum de Portugal e Espanha, apreciar a diversidade paisagística, avaliar toda a grande riqueza artística e cultural das suas aldeias e cidades e degustar a rica gastronomia da zona.

Rio Tejo

No rio mais comprido da Península Ibérica também podemos fazer vários passeios, percorrendo as águas que banham aquele que foi batizado sob a designação de Parque Natural do Tejo Internacional – um território único pela sua beleza, desconhecido e emocionante. Existem diversas opções de passeios com cerca de 2 horas de duração, por águas espanholas ou até mesmo, como no caso do Douro, atravessando a fronteira e entrando em Portugal. A fauna do Parque é rica e variada, constituindo um dos enclaves ornitológicos mais importantes da Extremadura. Um destino privilegiado para a prática da observação de aves (birdwatching).

Rio Guadalquivir

Aqui encontraremos desde passeios de uma hora, desfrutando dos excecionais monumentos que a capital sevilhana nos oferece, até excursões de um dia, a Sanlucar de Barrameda, para admirar as paisagens do Coto de Doñana (declarado pela Unesco como Reserva Natural da Biosfera) e seguindo a rota dos galeões que regressavam das Américas pelas mesmas águas onde navegaram Cristóvão Colombo, Juan Sebastián Elcano, Magalhães, os irmãos Pinzones, etc. E se quisermos desfrutar de mais tempo neste “Rio Grande” (significado do seu nome em árabe), podemos optar por cruzeiros de 3, 5 ou 7 dias, a bordo de autênticos hotéis flutuantes, com visitas a adegas e espetáculos equestres em Jerez de la Frontera, Puerto de Santa María, Penedo de Gibraltar, e até adentrando-nos no Atlântico, para visitar Cádiz, ou entrando no rio Guadiana até à localidade portuguesa de Vila Real de Santo António, em frente da vila onubense de Ayamonte.

seguro_viaje_erv_crucero_fluvial

Rio Ebro

É o rio “nacional” de Espanha, o mais caudaloso da Península e o único dos grandes rios que desagua no Mediterrâneo, em cujo delta podemos fazer passeios de 45 minutos durante os quais é possível avistar diferentes aves, como patos, flamingos e pássaros de todos os tipos. Uma magnífica e grandiosa paisagem, que constitui um verdadeiro prazer para todos os sentidos e uma excursão muito recomendável para ir com crianças. Por outro lado, a partir de Saragoça, temos passeios de barco de 15, 30 ou 60 minutos, com uma visita turística diferente da que fez toda a vida, e conseguindo perspetivas diferentes de alguns dos monumentos mais emblemáticos da capital aragonesa e algumas curiosidades. Assim, ao passar pela Ponte de Pedra, poderá observar os impactos das balas e dos canhões nas pedras conservadas da batalha contra os franceses, que acabou com o derrube da ponte.

Rio Minho

Os passeios de barco pelo Rio Minho permitem ter um olhar diferente sobre a região e o recorte sinuoso do vale, enquanto se está rodeado do profundo verde da natureza. O porto da localidade portuguesa de Vila Nova de Cerveira é um dos pontos de partida para rotas de 3 horas ou 1 dia percorrendo o rio, parando em ilhas pouco frequentadas, para fazer um piquenique com produtos locais e saborear o famoso vinho Alvarinho.
Na vila de Tuy, na província de Pontevedra, podemos encontrar passeios fluviais temáticos, entre os quais se destaca o cruzeiro enológico, com a colaboração de escanções conhecidos da zona, realizando-se provas comentadas e provas de maridagem, com explicações sobre os vinhos galegos e suas maridagens com outros produtos autóctones da zona.

Rio Sil

Seguindo pelo território galego, podemos empreender um inolvidável passeio em catamarã, percorrendo os famosos e impressionantes Desfiladeiros (Cañones) Superiores e Inferiores, enormes e agrestes massas rochosas, impossíveis de suavizar pela erosão e o leito do rio. Também podem ser apreciados os vinhedos plantados pelos romanos no século I e, posteriormente, tratados pelos monges dos diferentes mosteiros, que dão nome a esta zona da geografia da região de Ourense e de Lugo. Após hora e meia de percurso, percebemos bem por que razão os monges da Ribeira Sacra se fixaram neste maravilhoso lugar.

 seguro_viaje_erv_crucero_rio

Lago de Bañolas (Banyoles, Girona)

O maior dos lagos espanhóis está situado numa zona onde a natureza é espetacular. Apesar das suas modestas dimensões, a sua importância turística e para o meio ambiente é elevada. Trata-se da única zona húmida com alguma notoriedade da região, que acolhe um grande número de aves e anfíbios. A viagem de barco dura apenas 40 minutos, mas podemos associá-la a um passeio de bicicleta ou a um percurso em kayak, independentemente da época do ano. Sem chegar a gozar da fama que tem o lago escocês de Loch Ness, este lago conserva uma aura de magia e mistério: os povoadores locais acreditavam que o lago era habitado por um misterioso dragão e por sereias mágicas, mito que, séculos mais tarde, continua a servir de anúncio turístico.